Centro de estudos Léon Denis

Leon_Denis_espiritismoA criação do Centro de Estudos Léon Denis veio dar cumprimento à mensagem de Allan Kardec, quando ele dizia aos espíritas para que se amassem e se instruíssem. É através do conhecimento e do estudo que se inicia o entendimento da vida e dos fatos. Kardec, através da metodologia e da pesquisa com que estudava os fenômenos espirituais, proporcionou uma revolução no pensamento do homem, porque dessacralizou o mundo dos espíritos que até então era visto de uma forma mística. Com o lançamento de “O Livro dos Espíritos”, o mundo espiritual passou a ser objeto de pesquisa, descobriu-se então que os espíritos podiam se comunicar conosco, e que eles não eram inacessíveis, mas entidades com personalidades distintas e individuais.

O que torna o espiritismo inabalável diante da vida é o fato dele existir não por ser uma invenção pessoal, mas porque está baseado na experiência e nos fatos. Desde o início da humanidade o homem relacionava-se com o mundo espiritual, mas através de pensamentos míticos. A doutrina trouxe para perto de nós os fatos espirituais, descerrando esse mundo de forma natural. São os fatos que fazem o espiritismo diferente de qualquer outra abordagem da vida espiritual.

O Núcleo de Estudos deve caminhar na profundidade do conhecimento, com visão progressista, porque o conhecimento espírita tem um papel fundamental na transformação do planeta em um mundo de regeneração. Segundo a presidente da Comunidade Espírita “A Casa do Caminho”, D. Isabel Salomão de Campos, o Centro de Estudos é uma oportunidade das pessoas estudarem a doutrina que beneficia o homem pelo conhecimento espiritual, “o trabalho do terceiro milênio é a Kardequisação das almas”. D. Isabel explica que o espiritismo não tem dono, pois representa a vida do Cristo estudada por Kardec sobre a luz do espírito. “O amor é a força do evangelho do Cristo e o estudo é a portas que se abrem para o infinito e o entendimento. Nosso trabalho é a vivência no bem, agora o Centro de Estudos leva ao homem o conhecimento da doutrina espírita, para que ele seja conduzido a essa vivência”, conclui D. Isabel.